segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Ramal de Aljustrel - um pouco de história

O Ramal de Aljustrel era uma linha ferroviária que ligava a estação de Castro Verde (situada em Carregueiro) a Aljustrel. Construído pela empresa que na altura explorava as minas de Aljustrel, o ramal com uma extensão de cerca de 8 km, foi inaugurado em 1929. Até esta data, o minério era transportado para a estação da Figueirinha (Linha do Alentejo) onde existia um cais para o transbordo entre vagões. 
Inaugurada em 1876, a linha entre a Figueirinha e a mina (bitola de 92 cm)  tinha uma extensão total de 21 km, e era exclusivamente dedicada ao transporte de minério.

O transbordo do minério na estação da Figueirinha tornava o transporte muito demorado e encarecia a operação. Sendo assim, a empresa concessionária da mina requereu ao estado autorização para a construção de uma linha em bitola ibérica, entre a vila de Aljustrel e a estação de Castro Verde (Linha do Alentejo). Esta concessão incluía também a opção do transporte de passageiros e outras mercadorias. A obra ficou concluída em 1929.

O Ramal de Aljustrel possuía uma única estação localizada na vila que deu nome ao ramal. 



Até 1976 existiu serviço de passageiros, efectuado com material dos Caminhos de Ferros do Estado.




Em 2008, a empresa Pirites Alentejanas, concessionária da Mina de Aljustrel, procurou reabilitar esta ligação ferroviária, de modo a assegurar o transporte dos produtos da mina, mas este projecto nunca se concretizou.
Actualmente o ramal ainda se encontra ligado, apesar de estar formalmente desactivado, isto é, de não estar em condições de receber qualquer circulação.

As imagens seguintes ilustram o ambiente ferroviário do Ramal de Aljustrel.


comentário do autor: "Estação de Aljustrel com os silos da EPAC ao fundo"

comentário do autor: "Velha gare de mercadorias na estação de Aljustrel"

comentário do autor: "Vista da estação de Aljustrel. "
(à esquerda vestígios do prolongamento do Ramal até à mina)




comentário do autor: "A caminho de Aljustrel. Mais uma linha abandonada."


comentário do autor: "Separação para as minas de Aljustrel."
(à esquerda, Linha do Alentejo em direcção a Ourique; à direita Ramal de Aljustrel)

comentário do autor: "CP 1522 ALCO - Aljustrel, 1982"


comentário do autor: "2001 (digitalizada) - José Sousa"


comentário do autor: "aljustrel mine loading facility. this is broad gauge. 13-07-2002 © Sérgio Miguel Parreira"

comentário do autor: "aljustrel mine loading facility. this is broad gauge. 13-07-2002 © Sérgio Miguel Parreira"

comentário do autor: "Broad Gauge line, Aljustrel. 13-07-2002 © Sérgio Miguel Parreira"

 comentário do autor: "Estação de Castro Verde - Almodovar, linha do Alentejo. Linha em direcção a Aljustrel. 09-07-2006, Jose Sousa"

 comentário do autor: "Ramal de Aljustrel perto da estação. 09-07-2006, Jose Sousa"


 comentário do autor: "Ramal de Aljustrel perto da estação. 09-07-2006, Jose Sousa"

  comentário do autor: "Ramal de Aljustrel perto da estação. 09-07-2006, Jose Sousa"

 comentário do autor: "Ramal de Aljustrel na zona mineira.09-07-2006, Jose Sousa"

  comentário do autor: "Ramal de Aljustrel na zona mineira em direcção a Castro Verde - Almodôvar. 09-07-2006, Jose Sousa"

comentário do autor: "Área mineira de Aljustrel. José Sousa - 2006"


comentário do autor: "Ramal ferroviário Castro Verde / Carregueiro - Aljustrel (Agosto 2012)"

 comentário do autor: "Estação de Aljustrel (Setembro 2012)"


Nota: bitola é a designação ferroviária para a distância entre carris. 

Nota 1: este blog não representa qualquer organização, empresa ou tendência ferroviária. É apenas e só um espaço de opinião.
Nota 2: as fotos que ilustram este artigo estão identificadas com o nome do autor e quando aplicável, com a referência onde foram encontradas.

Sem comentários:

Publicar um comentário